Home COSPLAYERS 25 de Maio: Dia do Orgulho Nerd e da Costureira! Conheça a costura GEEK com o trabalho desses 5 cosmakers incríveis!

25 de Maio: Dia do Orgulho Nerd e da Costureira! Conheça a costura GEEK com o trabalho desses 5 cosmakers incríveis!

by Natalia Lopes

Hoje é dia do orgulho nerd e também é dia da costureira e pra comemorar essa dobradinha de uma forma especial [E GEEK], convidamos alguns cosmakers para fazer uma carinhosa homenagem.

Pra quem não sabe, Cosmakers são as pessoas que criam os cosplays, sejam eles artesãos, costureiras, ou até os dois. Temos cosmakers que levam isso como sua principal profissão e temos os que usam isso como um hobbie.

Hoje em dia, com a internet e as redes sociais, temos muitos cosmakers que criam conteúdo para ensinar outras pessoas a criarem seus próprios cosplays, então se você tem interesse em aprender mais sobre esse mundo, basta fazer uma breve busca que a rede te trará várias opções de cursos, livros, tutoriais, etc.

E claro! visite as redes desses nossos homenageados que representam tão bem essa arte que hoje é sucesso no mundo geek! Afinal de contas, o que são os eventos e as convenções sem nossos amados cosplays não é mesmo?

Marco Pacheco (@marcopachec0)

Esquerda para direita: Demolidor / Magneto – X Men / Charada – Batman Forever (foto: @math.mach) / Catwoman (modelo: @biancacontursi / edição: @null.fotografia)
(Curiosidade sobre o cosplay de charada: O Marco colou 10mil cristais, um por um nessa roupa!!! Eita trabalheira!!!)

Marco é formado em design de interiores e pós graduado em Direção de arte. Ele nos contou que gosta da arte cosplay a bastante tempo já, mas desde 2016 se dedica de forma especial à essa arte: ” Também fiz um curso de modelagem com o renomado estilista Jun Nakao, e fui me especializando na prática mesmo.”

Marco trabalha atualmente com a confecção de figurinos para o teatro, em especial para musicais que o ajudou e muito a criar os cosplays: “…já é um universo muito lúdico, e as formas que criamos já saem do tradicional, isso me levou a produzir meus próprios cosplays, porque dessa forma saia como eu queria, sem me frustrar.”

Pra ele, fazer seus cosplays é divetido, mesmo com os “perrengues” do processo: “…me divirto com o processo, e com os erros (a gente erra mais que acerta). E correr para finalizar o cosplay no dia do evento (quem nunca?) “

Dica do cosmaker: “Sempre ser você mesmo [quando busca um personagem para interpretar] e buscar personagens que você se espelha e se inspira, isso vai ajudar você a colocar todo o seu carinho e amor no cosplay e ele saíra lindo, porque foi você que fez e se dedicou a ele.

Fato inusitado: “…o meu processo [de modelagem] é o de passar fita crepe no corpo para obter as modelagens e fazer isso sozinho nunca é uma tarefa fácil. Remover a fita também é muito hilário. Nossa vida é um eterno perrengue, uma vez a costura do meu cosplay se desfez por causa do tecido no evento, a sorte foi que achei um stand que tinha uma máquina e me salvou.

Pra quem não conhece, a “técnica da fita” consiste em passar plástico filme e fita ao redor do corpo pra retirar um molde fiel da pessoa.

Tão achando que vida de cosplayer é fácil? hahahahah

Débora Fuzeti (@deborafuzeti)

Esquerda para direita: Miss Fortune – LoL (foto: @cesargaleao) / Diana – LoL / Jessica Rabbit – Uma cilada para Roger Rabbit (foto: @cursosbrasiliowille) / Morgana – LoL (foto: @luamoralesph)

A Débora entrou no mundo cosplay em 2010 e desde sempre confecciona todos. Ela fez curso de corte e costura e atualmente cursa moda na Universidade Tuiuti.

A Débora é cosmaker mas não como profissão: “Cosmaker não é meu emprego porque eu produzo apenas pra uso pessoal mesmo, mas eu trabalho como influencer atualmente”

Também foi difícil escolher uma etapa que ela gosta mais, mas o “pré cosplay” foi a etapa escolhida como favorita, e ela também nos mostra que “pesquisar cosplay” pode envolver também o contexto histórico do personagem: “… eu sempre procuro trazer o referencial histórico e realidade pro figurino, a parte de confecção e principalmente PINTURA me anima muito, a maneira como vou conseguir dar o efeito escolhido, técnicas novas etc.”

Dica do cosmaker: “Minha dica pra quem quer começar e ir por coisas bem simples e depois evoluindo pra não se decepcionar e abandonar no meio, ninguém nasce sabendo e é normal aprender gradualmente”

Fato inusitado que acaba sendo uma dica também: “…sempre tem tutorial na internet de tudo kkk e se não tiver tem de algo próximo pra adaptar”

Nathalia Parente (@nabiohazard)

Esquerda para direita: Ashe – Overwatch (foto: @gigaxis) / Jill Valentine – Resident Evil I (foto: @lucasfiorinifotografias) / Jill Valentine – Resident Evil 3 ( foto: @lucasfiorinifotografias)  / Jill Valentine – Resident Evil 3 Remake
(dá pra ver pelo @ da Nath e pelos cosplays que ela AMA resident evil ne? hahaha)

Nathalia é cosplayer a 6 ano, trabalha como cosmaker à 1 ano e apesar de não ter estudado nada no ramo da moda especificamente, ela é formada em Desenho industrial, que a ajudou e MUITO no processo de confecção dos cosplays: “…me ajudou muito no conhecimento de materiais e processos de desenvolvimento, fora isso, meu pai trabalha com Corte e Modelagem, então sempre fiquei de olho para aprender uma coisa ou outra e tive minha avó puxando minha orelha para costurar, então de 2012 para frente comecei a investir nisso.”

Atualmente o cosplay é a principal fonte de renda dela, mas também faz ainda trabalhos no ramo de design: “…Tempos difíceis” (concordamos Nath hahah)

Quando falamos da sua parte favorita na confecção do cosplay, a Nath optou pelo começo e pelo fim: “…amo a parte de desenvolvimento, desde o levantamento de dados sobre o personagem, referências, busca de materiais, quais métodos irei utilizar (é aqui que entra minha formação haha), e claro, o acabamento, onde eu realmente dou vida ao personagem através do envelhecimento, marcas de batalha e uso, sombreamento, etc”

Dica do cosmaker:Nem sempre cosplay é o que a gente imagina, tirar algo do 2D e trazê-lo para a vida real não é uma tarefa fácil e nem sempre fica da forma que esperamos. Sempre converse com quem já tem mais experiência, pesquise MUITO e procure profissionais comprometidos e capacitados, dessa forma, toda a experiência será maximizada.”

Fato inusitado: “Pela experiência com Design de Produto, eu sempre considerei a costura minha parte “mais fraca” como cosmaker. Irônicamente, todos meus cosplays tem um foco absurdo na modelagem e costura das peças e desde que comecei a trabalhar na área, tive que focar muito mais na costura e vi uma evolução absurda na área. Tem peça que eu produzo que eu simplesmente não consigo acreditar que eu que fiz aquilo, fico namorando a peça antes de enviá-la ao cliente, toda orgulhosa daquilo haha ♥”

O famoso “sabor da vitória”? hahahah sabemos como é!

Mihako (@mihakocosplay)

Esquerda pra direita: VI – LoL / Jinx – LoL / Xayah – LoL

A Mihako faz cosplay à 16 anos e trabalha como cosmaker, vendendo cosplays à 9 anos (atualmente essa é sua principal fonte de renda). Olha só que legal, ela aprendeu a costurar por hobby! Na verdade a Mihako é formada em construção naval: “Sempre foi um hobby e acabei aprendendo destruindo outras peças de roupa na curiosidade”

A Mihako nos contou que a parte mais legal do processo de fazer um cosplay é a surpresa final: “…sempre acabo desacreditada de q eu q fiz aquilo, acho hilário” (quem nunca né hahaha)

Dica do cosmaker: “…pense bem antes de investir no cosplay, não fique triste se ele não ficar exatamente como sonhou na 1x que usar, prática vai te levar à perfeição e [no caso de querer comprar em vez de confeccionar] procure bons profissionais!” (nós já trouxemos algumas ótimas indicações!)

Fato inusitado: “A costura e algo tão parte do meu dia a dia que até nas minhas folgas onde eu deveria estar “fazendo coisas pra me divertir” eu costuro, porque ela é uma diversão pra mim tanto quanto um trabalho dkakaksk não consigo ficar mais de 3 dias longe da máquina”

Carolina Pizarro (@pizarrostore_)

Esquerda para direita: Hela – Thor Ragnarok (foto: @math.mach) / Hera Venenosa – Batman (foto: @gigaxis) / Mulher Maravilha – Liga da Justiça / Harley Quinn – Batman

A Carol é cosplayer à 4 anos e cosmaker à 1 ano. Quando entrou para o mundo do cosplay, sua mãe a ajudava com a confecção das roupas e ela fazendo os acessórios, atualmente a Carol que confecciona tudo.

Carol até iniciou o curso de moda, trancou, mas não deixou de estudar na área: “…Eu fiz faculdade de design de moda no Istituto Europeo di Design, fiz três semestres mas tranquei, e agora estou fazendo o curso técnico de vestuário no Senai para me especializar e me aprimorar.

Atualmente sua principal forma de renda é o cosplay, mas Carol tem mais planos: “…A um ano abri minha micro empresa como cosmaker e costureira sob medida, e atualmente estou vivendo disso, mas pretendo entrar em alguma empresa relacionada a confecção depois que eu terminar o curso, mas continuarei como cosmaker.”

Na hora de escolher qual a parte que mais gosta no processo de fazer um cosplay, foi difícil escolher, mas tem uma etapa que ela tem um carinho especial: “…o que eu mais gosto é construir a modelagem da roupa no manequim, é bem trabalhoso mas o resultado fica incrível.”

Dica do cosmaker: O que eu posso dizer é escolher um personagem que se identifique, e usar a criatividade para começar a fazer o traje, o importante é se divertir fazendo.

Fato inusitado: “Puts, vários, as gambiarras e os truques são os melhores hahaha sempre que eu faço alguma roupa pra mim de última hora pra usar em evento, tem algum truque, eu já cheguei a colar tecido com Tekbond porque não ia dar tempo de terminar, já fiz blusas horas antes de algum compromisso porque eu não tinha roupa pra ir, etc…”

Dá pra ver que a correria e a gambiarra tá na essência de todo cosmaker né? hahahaha

Parabéns em dobro pra todos hoje! E Obrigado a todos por terem participado dessa homenagem!

Para conhecer mais sobre o trabalho dos cosmakers, é só clicar nos links que deixamos no nome de cada um! E comenta aí se você conhece outros cosmakers talentosos!

Related News

1 comment

#MêsDoOrgulhoLGBTQIA+: Conheça esses 2 cosplayers LGBT e um pouco de suas histórias - Desperte Seu Geek Interior 5 de Junho, 2020 - 14:07

[…] você acompanhou nossa matéria sobre cosplayers que também são cosmakers, já conhece o […]

Reply

Leave a Comment

Esse website utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Se você estiver Ok com isso, por favor clique em aceitar. Aceitar